APCD Ribeirão Preto
EAP Cursos: ESPECIALIZAÇÃO EM ENDODONTIA - CREDENCIADO PELO CFO
EAP Cursos: APERFEIÇOAMENTO EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTES

Processo de Esterilização

Ciclos Woson - parte II. Procedimentos Operacionais Padrão (POP), preconizados pela ANVISA

Processo de Esterilização

Conforme Parte I, abordada em artigo anterior (Revista APCD nº 314), a qualidade da esterilização decorre da repetibilidade de um processo consistente, previsto nos Procedimentos Operacionais Padrão (POP), preconizados pela ANVISA  em sua Resolução Colegiada RDC 15 de 2012. 
Naquele artigo, discorremos sobre o Ciclo Woson de esterilização em autoclaves pré-vácuo da Classe B. Nesta Parte II, trataremos do Ciclo Woson em autoclaves gravitacionais, da Classe N. Na Ilustração, o Ciclo Gravitacional foi considerado esterilizando material sólido empacotado, processo de rotina nos Centros de Materiais e Esterilização (CME) dos ambientes de tratamento da Saúde. 
Sugerimos comparar as Partes I e II, compreender as diferenças de processo e decidir qual modelo e classe de autoclave que melhor atenda às necessidades de sua CME.
AUTOCLAVE CLASSE N E SEU CICLO DE ESTERILIZAÇÃO GRAVITACIONAL.

1. FASE DE ACONDICIONAMENTO – o equipamento pré-aquece a câmara de inox e transmite calor à carga empacotada, antes de atingir o ponto de pressurização. Ao iniciar o pré-aquecimento, retira simultaneamente o ar contido na câmara e carga. A retirada das bolhas de ar se dá através das fases de despressurização, antes do processo de saturação. Essa fase é base para uma boa esterilização, porque “Onde houver bolhas de ar não haverá esterilização!”

2. FASE DE AQUECIMENTO – ocorre através de uma resistência elétrica imersa na água destilada no interior da câmara de inox. Ao atingir o ponto de ebulição, inicia-se a geração vapor saturado e sua pressão dentro da câmara de inox sobe. O aquecimento procura atingir a temperatura selecionada, +121°C ou +134°C, conforme seleção do usuário indicada no painel da autoclave.
3. PATAMAR DE ESTERILIZAÇÃO – 3 parâmetros essenciais do processo entram em ação, dentro da câmara de inox: 1° tempo, 2° temperatura e 3° Pressão. Ao atingir o patamar de esterilização – temperatura selecionada de 121°C e pressão de 110 kPa – o processo de esterilização se realiza em 20 minutos. Ou em 6 minutos, quando atingir a temperatura de 134°C e pressão de 210 kPa.
4. FASE DE DESPRESSURIZAÇÃO – ocorre após o término do patamar de esterilização. A pressão positiva dentro da câmara de inox é aliviada, o vapor saturado é retirado e o processo de secagem da carga é iniciado. 
5. FASE DE SECAGEM – eliminado o vapor saturado de dentro da câmara de inox, inicia-se o processo de retirada da umidade residual na carga empacotada. Esse processo se dá sem abrir a porta do equipamento. Este é um ponto crucial no ciclo de esterilização, porque “pacote úmido é pacote contaminado”. Tem que secar ou secar!
6. FIM DO CICLO –Terminada a secagem, abre-se minimamente a porta e se aguardam entre 3 e 5 minutos antes da manipulação das cargas. Atentar para os procedimentos orientados pelo fabricante, antes da retirada do material estéril.
A Woson se coloca à disposição dos Profissionais de Saúde para esclarecimentos complementares, se necessários. 


FONTE: Revista APCD Ribeirão Preto
Edição 315 – maio 2021

(16) 3630-0711

Avenida do Café, 1080 - Ribeirão Preto (SP)
Ops... Preencha corretamente o formulário.
Obrigado! Seu formulário de inscrição foi encaminhado com sucesso.