Da cirurgia para a implantodontia foi apenas um passo para sua realização

Jorge Liporaci

Graduado em Odontologia pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - FORP-USP (2001), Dr. Jorge Jacob Liporaci Júnior atua há 20 anos em consultório privado e, há mais de 15 anos, como professor em várias instituições pelo país.

É especialista e mestre em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial FORP/USP e Doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP. Atualmente é professor e coordenador de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial da APCD-Ribeirão Preto, APCD-São Carlos, APCD-Franca, APCD-Barretos; APCD Central, Instituto Marden Bastos-Alfenas-MG e IEEP-Manaus-AM. É também coordenador do Curso de Especialização em Implantodontia da APCD-Ribeirão Preto, FAOA-Barretos, FAOA-Central, FAOA-São José do Rio Preto e IEEP-Manaus-AM.

Segundo ele, ainda criança, indo aos consultórios odontológicos, decidiu ser um cirurgião-dentista e desde o primeiro ano de faculdade já sabia que iria trilhar o caminho da docência e ensino.  além de clinicar.

“Sou Buco-Maxilo de formação e sempre digo que fui “engolido” pela implantodontia, que me levou a optar por deixar de atuar em hospital e priorizar consultório particular”, frisa Jorge Liporaci.
 

ENTREVISTA

Revista APCD-RP: O seu foco sempre foi a Implantodontia e a Cirurgia, o que despertou para trilhar esse caminho? 
DR. JORGE LIPORACI: Sempre quis ser dentista desde criança, adorava frequentar os consultórios odontológicos como paciente ou acompanhando meus pais. Desde criança eles me levavam no Museu do Café que fica após a Faculdade de Odontologia no campus da USP, e quando passávamos na porta eu falava: AQUI QUE VOU ESTUDAR!  E assim ocorreu em 1998 quando ingressei. Já na faculdade, sempre me interessei por todas as áreas e procurei dar meu melhor em todas elas, apesar de dificuldade em algumas e facilidade em outras. E a Cirurgia foi um caminho natural de escolha após passar por todas as disciplinas com consciência. Fiz monitoria na Cirurgia no quarto ano, cursos de aperfeiçoamento na USP e UNESP, depois veio a especialização e mestrado na FORP. Desde o primeiro ano de faculdade eu já sabia que iria trilhar caminho da docência e ensino além de atuar na clínica.

Revista APCD-RP: A demanda pela implantodontia continua crescente? 
DR. JORGE LIPORACI: A implantodontia, hoje mais conhecida e amplamente divulgada, é uma busca natural pelos pacientes para reparar a perda dentária. Sua eficácia e eficiência mastigatória combinadas com a estética são um forte apelo que impulsionam essa procura. 

Revista APCD-RP: São muitos os avanços nesta “Era de Digitalização” o que foi mais impactante na Cirurgia e Implantodontia? 
DR. JORGE LIPORACI: No resultado final não muito, mas tem facilitado em determinados casos em acelerar o processo de tratamento. Quando bem indicados sem esquecer dos princípios básicos da odontologia convencional, trazem maior conforto e agilidade de resultados. Tanto no aspecto da cirurgia guiada (sem cortes) tanto no fluxo digital na prótese entregando uma peça no mesmo dia do escaneamento da boca.

Revista APCD-RP:  A implantodontia, do seu início no mercado 1982, evolui muito? 
DR. JORGE LIPORACI: Sou Buco-Maxilo de formação e sempre digo que fui “engolido” pela implantodontia, que me levou a optar por deixar de atuar em hospital e priorizar consultório particular que possui um melhor custo benefício extremamente melhor. Quando iniciei, a implantodontia ainda não era uma especialidade reconhecida pelo CFO. Então a Buco-maxilo, Periodontia e Prótese foram as especialidades que “abrigaram” o início da implantodontia. Após reconhecimento e estruturação dos cursos de especialização, a área evoluiu exponencialmente, e na medida em surgiram os mestrados e doutorados na área, a pesquisa ganhou mais corpo no Brasil. Hoje vemos algumas indústrias de implantes nacionais como uma das melhores do mundo.

Revista APCD-RP:  Hoje está mais democratizado o acesso aos implantes pela população ou o poder aquisitivo tem sido uma barreira para isso? 
DR. JORGE LIPORACI: Os tratamentos ficaram mais acessíveis e barateados em alguns segmentos em virtude do aumento da oferta de profissionais no mercado, surgimento de clinicas populares de implante e maior incorporação do uso do cartão de crédito nos consultórios. O achatamento das margens de lucro para barateamento dos implantes é compensado pelo aumento do fluxo e giro dos pacientes que profissionais e algumas clinicas optam como estratégia de mercado. O outro lado da moeda é que o implante hoje é vendido como um produto, uma “commoditie” e não mais um serviço ou tratamento individualizado/customizado como requer a área da saúde. Isso em casos complexos pode se tornar um problema se não estiver devidamente precificado e o paciente ciente disso.

Revista APCD-RP:  E quanto as emergências médicas, os profissionais estão preparados fazer frente a elas? 
DR. JORGE LIPORACI: Pouquíssimos colegas se preocupam com isso e quando acontece não sabem como proceder. É preciso ter maior engajamento e atenção para este tema, sobretudo quem executa cirurgias e implantes. Em nossa especialização de implantodontia e no curso de cirurgia damos muita ênfase nesse aspecto incluindo treinamento prático e apostilado de suporte básico de vida em odontologia.

Revista APCD-RP: Como professor, que raio x faz da condição do profissional ao sair da Faculdade?  
DR. JORGE LIPORACI: Os recém formados são “jogados na selva” sem ter noção do mercado, pois nenhuma faculdade os prepara para isso. É com a experiência adquirida no dia a dia com os desafios que eles percebem a necessidade de estudar mais e então buscam mais cursos.

Revista APCD-RP: Hoje se especializar é fundamental? 
DR. JORGE LIPORACI: Especializar é um caminho natural para a maioria dos profissionais, entretanto meu conselho é não apressar esse processo sem antes estar decidido por qual área seguir. Então sugiro cursos de aperfeiçoamento antes quando o colega está na dúvida.

Revista APCD-RP: Profissionalmente se sente realizado? 
DR. JORGE LIPORACI: me sinto realizado profissionalmente tanto como cirurgião como professor docente. A educação tem um poder de multiplicação muito grande ou seja me sinto mais realizado ao ensinar um aluno e esse aluno poder proporcionar  aos seus pacientes   conhecimento adquirido através das técnicas adquiridas, então, se prepararmos dez profissionais, se eles atenderem 10 pacientes por dia, estaremos alcançando, indiretamente, 100 pacientes por dia, esse  alcance social me motiva e me deixa muito realizado como professor. 

Revista APCD-RP: Para essa realização no ensino a APCD tem sido importante?
DR. JORGE LIPORACI: A participação da APCD na construção de minha carreira sempre foi uma meta, desde o começo na universidade, ainda como acadêmico, já frequentava a APCD Ribeirão Preto. Então 24 anos de associado APCD. Depois a APCD me abriu portas como professor, começando pela APCD de Franca, depois Ribeirão Preto, seguida da APCD São Carlos, e hoje estamos também na APCD Central, de São José do Rio Preto e Barretos. A APCD faz parte da minha vida e tenho muita gratidão pela confiança de todos os diretores que passaram  pelas gestão anteriores e atuais, de todas essas entidades, mas em especial a APCD Ribeirão Preto que é a minha cidade, é a minha casa, tenho muito orgulho de fazer parte e me dedicar a ela.  


Publicado em 12/04/2022.

APCD Ribeirão Preto

(16) 3630-0711

Avenida do Café, 1080 - Ribeirão Preto (SP)
Ops... Preencha corretamente o formulário.
Obrigado! Seu formulário de inscrição foi encaminhado com sucesso.