Entrevista: Dr. Marcos Capez

Fala sobre a Atuação do CROSP frente aos desafios impostos pela Covid 19

A pandemia foi e tem sido um grande desafio, mas ao mesmo tempo, temos uma grande oportunidade de demonstrar que a atuação do CROSP pode ir muito além das questões que envolvem a ética no exercício da profissão.
A afirmação é do Dr. Marcos Jenay Capez, presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) . “Unimos esforços e lutamos como nunca ao lado dos profissionais pelo exercício seguro da Odontologia”, pontua Capez.

 

ENTRVISTA EXCLUSIVA COM Dr. MARCOS CAPEZ 

Revista APCD Ribeirão Preto: Os desafios impostos pela pandemia da Covid-19 impulsionaram as ações planejadas, meta de sua gestão? Quais ações estão sendo feitas para fazer frente aos desafios impostos pela pandemia?
Marcos Capez: A pandemia mudou a vida de todos e mostrou a necessidade de nos mantermos unidos e fortalecidos como sociedade e isso não foi diferente para a classe odontológica. Foi e tem sido um grande desafio, mas ao mesmo tempo, temos uma grande oportunidade de demonstrar que a atuação do CROSP pode ir muito além das questões que envolvem a ética no exercício da profissão. Unimos esforços e lutamos como nunca ao lado dos profissionais pelo exercício seguro da Odontologia nesses tempos, que já era a nossa grande missão ao assumir a gestão do Conselho e que foi potencializada diante do atual contexto.
Três palavras têm nos norteado durante esse período: participação, democracia e transparência. Tivemos inúmeras ações na pandemia motivadas por esses pilares, começando pelas orientações aos profissionais para que pudessem desempenhar seus serviços de forma segura e íntegra. Passamos então, a intensificar o enfrentamento à Covid-19, precisando restringir os atendimentos presenciais aos casos de urgência e emergência no momento recomendado pelos órgãos de Saúde; produzimos e divulgamos manuais de biossegurança, indicando as medidas a serem aplicadas na retomada dos serviços presenciais; mantemos a comunicação de forma intensiva através de todos os nossos canais oficiais; lutamos, mais recentemente, pela inclusão dos  profissionais da Saúde Bucal na primeira fase de imunização e estamos acompanhando esse processo para garantir que cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares da linha de frente sejam vacinados. Disponibilizamos também, conteúdo gratuito de webinares relacionados à biossegurança, gestão, crédito, entre outros assuntos, para tentar ajudar a driblar a crise que a pandemia gerou não somente na Odontologia, como em todos os setores da economia. Todo esse material está disponível em nossas redes e na TV CROSP, nosso canal no YouTube.
Trabalhamos incansavelmente junto a órgãos de governo, conselhos, associações da indústria e entidades de classe para acompanhar e contribuir com as normativas e resoluções que tratavam das condições de trabalho da profissão. A cada dia surgem novos desafios e a nossa missão será sempre de atuar em prol dos profissionais da Odontologia, vencendo cada barreira e trazendo melhores condições e práticas para o exercício da profissão. Mesmo diante das adversidades impostas pela pandemia, temos muito orgulho de afirmar que seguimos proporcionando um atendimento odontológico seguro e de excelência para a população.

Revista APCD Ribeirão Preto: Um desafio tem sido o aumento abusivo de preços dos EPIs, principalmente luvas e máscaras, como reagir a esses abusos? O que o CROSP tem feito a respeito? 
Marcos Capez: A orientação adotada pelo CROSP é realizar a denúncia junto ao órgão de defesa do consumidor. Essa é a forma recomendada para reagir à alta abusiva nos preços dos EPIs. Os equipamentos de proteção individual são essenciais para o exercício seguro da profissão, ainda mais em um momento como o que estamos vivendo, onde o risco de contaminação cruzada é tão grande. Os procedimentos de biossegurança, que já nos eram habituais, foram redobrados e passamos a incluir e trocar ainda mais os EPIs, principalmente os descartáveis, como luvas, gorros, aventais e máscaras. E graças a manifestação da classe odontológica, o Ministério Público Federal abriu um inquérito para apurar os preços abusivos. Mas, temos orientado os profissionais para que eles próprios façam suas denúncias também. Só assim será possível ter dimensão do problema real e alcançar a justiça nesse assunto. O profissional que encontrar um preço fora do convencional, deve entrar no site do PROCON e acionar os Direitos do Consumidor com a denúncia anônima, informando local ou site, produto e valor cobrado. Só assim será possível combater essa prática.
Essa deve ser uma ação conjunta de todos os profissionais de Saúde, pois não é somente a Odontologia que está sofrendo com as altas. Temos que unir forças. 

Revista APCD Ribeirão Preto: Ainda falando de custo operacional, existe algum plano para auxiliar o CD, em nível de descontos na anuidade do CFO, para os CDs de São Paulo, já que a maior parte da anuidade vai para o federal?
Marcos Capez: No mês de outubro do último ano, foi aprovado por unanimidade, em Assembleia Conjunta entre o Conselho Federal de Odontologia (CFO) e os presidentes de todos os Conselhos Regionais que a Anuidade 2021 permaneça com o mesmo valor desde 2017. A aprovação unânime também contemplou desconto de 10%, prorrogado até 31 de março de 2021 para pagamento à vista. Oferecemos também a possibilidade de pagamento via cartão de crédito e boleto bancário e, é possível ainda, realizar a negociação dos pagamentos em aberto, de anos anteriores, basta entrar em contato com o departamento de Cobrança pelo Fale Conosco no site do CROSP. A determinação de valores de anuidades e pagamentos são estabelecidos pelo CFO, de acordo com a Lei Nº 12.514/2011. Estamos sempre à disposição para sanar qualquer dúvida dos inscritos.

Revista APCD Ribeirão Preto: E quanto a fiscalização do CROSP, continua sendo efetiva em todo estado, inclusive, orientando os profissionais? Esse tem sido o papel do Conselho, especialmente neste período, orientar?
Marcos Capez: A ética sempre vai ser nosso princípio norteador. Como autarquia federal representativa, manter a ética, com a defesa dos princípios no exercício profissional e a transparência nesse processo é o nosso compromisso. Mas, ao contrário do que comumente é interpretado, nosso papel principal não é o de punir. Pelo contrário, o CROSP orienta, acompanha e faz parte da vida profissional dos inscritos para que todos atuem de forma correta. Parte dessa função é a fiscalização. Ela existe para garantir que nenhum princípio normativo e ético da Odontologia seja corrompido. Na pandemia, esse trabalho se tornou desafiador, pois precisamos preservar a saúde e integridade de nossos fiscais e, com isso, passamos a contar também com a moralidade entre os profissionais para que eles próprios pudessem nos ajudar na identificação de atitudes indevidas por parte de cirurgiões-dentistas. Por isso, intensificamos ainda mais o caráter informativo dos nossos canais. Ao longo de todo o ano, tivemos excelentes palestras on-lines e webinares sobre o papel do CROSP, as questões de governança, os compromissos da classe e os direitos e deveres dos profissionais da Odontologia. O que queremos deixar claro é que o Conselho existe como um braço da Odontologia para apoiar e orientar em todos os processos pertinentes ao exercício da profissão, seja a nível de superior, técnico ou auxiliar, sempre de forma transparente e participativa. 

Revista APCD Ribeirão Preto: O E-book “Dicas de Comunicação para os Odontologistas” tem esse objetivo de orientar, com isso espera estimular o uso destas ferramentas para conquistar mais espaço no mercado?
Marcos Capez: O e-book Dicas de Comunicação para os Odontologistas nasceu de uma necessidade, pois vimos que 60% dos processos éticos em andamento e expedientes de fiscalização são relacionados à publicidade irregular. Isso no estado de São Paulo. Ou seja, é preciso reforçar o uso correto dos meios de comunicação como publicidade odontológica, seguindo as diretrizes do Código de Ética, as resoluções do Conselho Federal de Odontologia, a Lei 5081/66 e o Código de Defesa do Consumidor. O mais interessante é que esse e-book é totalmente participativo, ele foi construído com as dúvidas dos profissionais da Odontologia e segue aberto para contribuições e sugestões de ideias para que seja constantemente atualizado. 

Revista APCD Ribeirão Preto: Como tem sido o feedback dos profissionais a todas essas ações do CROSP?
Marcos Capez: Tem sido construtivo. Nossos canais estão sempre abertos, estamos atentos a todas sugestões, reclamações, críticas e depoimentos que recebemos. Nossa intenção é manter o diálogo democrático, participativo e transparente para aprimorar sempre nossas atividades em busca da excelência da Odontologia.

Revista APCD Ribeirão Preto: A integração profissional entre cirurgiões-dentistas, auxiliares e técnicos em prótese dentária é determinante para obter resultados práticos nos consultórios. Como tem sido estimulado isso? 
Marcos Capez: Essa sempre foi uma preocupação da nossa gestão, até porque os técnicos em Prótese Dentária e técnicos e auxiliares em Saúde Bucal representam, hoje, cerca de 35% dos 145 mil profissionais inscritos. Por isso, temos trabalhado a comunicação de forma a desmistificar os tabus de classes hierárquicas no consultório. A Odontologia funciona de forma integrada, é isso que destacamos. Tivemos até recentemente um webinar que falou sobre o trabalho fundamental desses 50 mil profissionais ao lado dos cirurgiões-dentistas e está disponível na TV CROSP.

Revista APCD Ribeirão Preto: Como avalia a contribuição da classe odontológica, comprometida com a promoção da saúde de milhões de pessoas no estado, frente a realidade vivida em 2020 e hoje? 
Marcos Capez: A pandemia só deixou mais evidente quão essenciais e urgentes são as questões de saúde. Os profissionais da Odontologia também atuaram e seguem combatendo a Covid-19 nos hospitais, em UTIs, unidades de pronto-atendimento e nos consultórios. É razão de muita honra saber que podemos contribuir para o bem-estar e a saúde das pessoas, atendendo urgências, emergências e os procedimentos eletivos com a devida atenção às diretrizes sanitárias.

Revista APCD Ribeirão Preto: A classe odontológica foi incluída na primeira fase de vacinação?
Marcos Capez: Sim, os profissionais da Odontologia são profissionais de Saúde e, por isso, compõem a primeira fase de imunização contra a Covid-19. Aqui em São Paulo, construímos um diálogo com o Governo do Estado desde o início, pontuando essa necessidade e a resposta foi positiva. Com o remanejamento das doses a nível nacional, a classe odontológica tem sido atendida de acordo com o cronograma federal. Já temos relatos de profissionais sendo vacinados em diferentes regiões do estado, sendo priorizados aqueles que atuam na linha de frente de combate à pandemia. 
 
Revista APCD Ribeirão Preto: Quais são as expectativas para a classe e a Odontologia no decorrer de 2021?
Marcos Capez: 2021 será um ano de recuperação diante de tudo que vivemos no ano passado. Nossas expectativas são positivas, pois estamos à disposição da Odontologia e de todos profissionais da classe para o melhor desempenho da profissão, de forma segura, justa, digna, ética e transparente. Esperamos a rápida imunização de todos os profissionais da Odontologia, que precisam de segurança para trabalhar com tranquilidade em prol da saúde de tantas pessoas, assim como esperamos que toda a sociedade seja imunizada o quanto antes para que possamos vencer esse capítulo da história. Não deixaremos de cumprir com o nosso papel e função que é estar ao lado da Odontologia em defesa da saúde de todos.
 

FONTE: Entrevista publicada no Informativo APCD-RP, de fevereiro de 2021.
Edição 311/3., na Revista. APCD Ribeirão Preto.

(16) 3630-0711

Avenida do Café, 1080 - Ribeirão Preto (SP)
Ops... Preencha corretamente o formulário.
Obrigado! Seu formulário de inscrição foi encaminhado com sucesso.