Voz

O cuidado também passa pela boca

Voz

Confira algumas curiosidades que envolvem a voz e a fala e saiba o quanto a saúde bucal influencia nesse processo. Dia 16 de abril todo ano é comemorado o DIA DA VOZ.

Reações como a fala, o soluço, a gargalhada e os bocejos são possíveis graças à voz humana. Esses sons, produzidos pelas pregas vocais e modificados pelo sistema vocal, são fundamentais para a comunicação e para o processo de expressão. Não é à toa que o dia 16 de abril é dedicado a esse poderoso instrumento.

Na ocasião, dicas e orientações para manter a saúde da voz ganham espaço, mas é importante lembrar que as orientações devem fazer parte de uma rotina constante. Para reforçar os cuidados com a voz, o CROSP traz algumas curiosidades sobre o processo da fala e o quanto a saúde bucal influencia para a harmonia de tantossons.
 

Voz e fala podem ser prejudicadas por problemas na dentição

De acordo com a professora livre-docente da disciplina de Otorrinolaringologia da FMUSP, Dra. Renata Di Francesco, a voz é produzida nas pregas vocais e depende basicamente do ar que vem dos pulmões e da função preservada das pregas vocais. Ela explica que a voz pode, em condições específicas, ser afetada pelas doenças dentárias.

.Já a fala é a produção articulada das palavras e, nesse processo, os dentes são fundamentais, pois participam da oclusão adequada da boca e contribuem para a melhor articulação e pronúncia dos fonemas e das palavvras.
 

A perda ou a falta de alguns dentes também pode afetar a fala

A perda dos elementos dentários irá influenciar as funções orofaciais, como mastigação, deglutição e fala, que estão interligadas, como explica a Dr. Renata. “Os dentes precisam estar presentes para uma melhor função dos músculos e, portanto, da articulação dos fonemas e, por fim, das palavras. Pacientes que respiram pela boca, principalmente crianças, apresentam alterações da oclusão dentária, tais como mordida aberta, mordida produzida que também interfere na produção dos fonemas de forma correta”, diz a doutora.

Uma outra curiosidade sobre a fala e dentição envolve a perda dos dentes frontais. Assim como a mordida aberta, a ausência dos dentes ocasiona o escape da língua e alteração na produção de alguns fonemas - como o "s", por exemplo - no chamado ceceio (jeito de falar com a língua para fora).


O cirurgião-dentista também cuida da sua voz

O cirurgião-dentista, como todo profissional de saúde, também está atento à qualidade da voz dos pacientes. Qualquer alteração da voz, seja ela rouca, áspera, soprosa, etc, pode ser avaliada durante as consultas de rotina. “Muitas vezes os pacientes acham que é "normal", mas cabe a nós, profissionais, orientá-los de que isso merece avaliação. A rouquidão e outras alterações da voz podem ser simplesmente da forma de falar, podendo afetar a função das pregas vocais e gerar voz de qualidade muito ruim – ou, até mesmo, um câncer”, pontua a Dra. Renata.

 
Cuidados incluem higiene bucal

As doenças bucais (infecções dentárias graves) podem levar a abscessos cervicais que, por sua vez, podem interferir na voz e sua ressonância. Daí a importância de promover a manutenção adequada dos dentes e a higiene bucal, pois ela é fundamental para a preservação dos elementos dentários e, consequentemente, para produção da voz e da fala. Beber muita água, evitar o tabagismo, evitar cantar forçando a voz (é preciso treino vocal) e evitar gritar ou falar muito alto em local ruidoso por muito tempo, estão entre os principais cuidados para a saúde da voz e qualidade da fala.
 

FONTE: CROSP - O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) hoje conta mais de 140 mil profissionais inscritos.


Publicado em 09/06/2022.

EAP Cursos: APERFEIÇOAMENTO EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTES
EAP Cursos: APERFEIÇOAMENTO EM DENTÍSTICA ESTÉTICA E REABILITADORA

(16) 3630-0711

Avenida do Café, 1080 - Ribeirão Preto (SP)
Ops... Preencha corretamente o formulário.
Obrigado! Seu formulário de inscrição foi encaminhado com sucesso.