Lubrificar e Esterilizar. Não pode ser diferente

Artigo de Waldomiro Peixoto – consultor técnico da Woson

Lubrificar e Esterilizar. Não pode ser diferente

Prezados  leitores, no artigo anterior, lembramos que o kit acadêmico tem valor simbólico por sempre acompanhar o profissional, desde os tempos de faculdade. E valor prático, por estar entre as ferramentas mais utilizadas enquanto o profissional estiver na ativa. Eis por que exige cuidados especiais que justificamos abaixo.

O kit Acadêmico se compõe de caneta de alta rotação e de um sistema de baixa rotação – micromotor, peça reta e contra ângulo – lubrificante e acessórios. A classificação em ‘alta’ e ‘baixa’ se justifica porque a caneta possui até 380.000 RPM (rotações por minuto) e o Sistema de Baixa de 3.000 a 25.000 RPM.

Considere: usá-lo sem lubrificação aumenta exponencialmente o risco de danos.

A caneta de alta rotação se compõe de um corpo, cuja anatomia é pensada para trabalhar na velocidade extrema acima, favorecer a manipulação, com conforto e produtividade, e dar precisão nos cortes de tecidos durante os procedimentos dentários. Na parte interna, sua turbina e pinça são componentes que pedem cuidados especiais. A turbina se compõe de rotor micro usinado assentado sobre rolamentos. Os rolamentos se compõem de pistas internas e externas, esferas micrométricas equidistantes separadas por material fenólico microporoso, onde o lubrificante penetra para minimizar o atrito quando em ação. Quando funciona sem lubrificante, este material fenólico atrita com as esferas, queima-se pelo calor gerado, resseca, solta as esferas e quebra o rolamento. Esse é o porquê da necessidade vital de só funcionar a caneta quando lubrificada. A pinça é outro componente importante: introduzida com precisão micrométrica no eixo do rotor, tem a função importante de fixar o instrumento ativo que fará micro cortes nos tecidos. Por isso também precisa de lubrificação para prender o instrumento com eficiência. A capacidade de corte do instrumento ativo tem relação com a velocidade livre e em altíssima rotação.

O micromotor, peça robusta micro usinada da qual se exige alto torque, é a segunda peça mais utilizada depois da caneta, impulsionando a peça reta ou o contra ângulo no sentido horário e anti-horário quando a injeção de ar comprimido é direcionada através de um anel. Seu rotor possui cortes onde se alojam paletas impulsionadas por ar comprimido, gira assentado sobre dois rolamentos, que gira o eixo encaixado na peça reta ou contra ângulo – conhecido como ‘sistema intra de encaixe’ – para os impulsionar na direção desejada. A peça reta possui engrenagem assentada sobre rolamento e pinça que prende e solta os instrumentos ativos. O contra ângulo – assim chamado por possuir no corpo um ângulo aberto em um sentido e outro ângulo de 90° na cabeça em sentido contrário - também possui engrenagens assentadas sobre rolamento. A fixação dos instrumentos ativos em sua cabeça se dá por trava ou por pinça push-button semelhante à pinça da caneta de alta rotação.

Limpar antes de lubrificar é parte fundamental dos procedimentos de manutenção do kit acadêmico. É fundamental eliminar todo tipo de matéria orgânica e inorgânica, dentro e fora das peças de mão, preparando-as para autoclavagem. É um princípio fundamental: “material não-limpo não é material autoclavável”.

Remetemos o leitor ao link onde se encontram valiosas informações sobre o tema “limpeza e lubrificação”. Não deixe de acessar o link, pois é complemento deste artigo.

De forma resumida: lavar por dentro e por fora, enxaguar, secar com ar comprimido, fazer inspeção visual com lupa de aumento, lubrificar corretamente (o texto acima mostra o porquê), embalar, esterilizar em autoclaves, reutilizar com os devidos cuidados, não romper a cadeia asséptica de proteção e, por efeito, minimizar riscos de contaminação cruzada.

Muitos usuários perguntam quando se deve lubrificar as peças de mão. Esta é uma resposta que não tem unanimidade entre profissionais e técnicos. O que a Woson recomenda? Sempre entre pacientes pelo simples fato de que toda ponta deve ser colocada em uso estando esterilizada em autoclave para evitar contaminação cruzada. Se precisa esterilizar, tem que lavar, limpar por fora e por dentro e lubrificar por motivos óbvios. A lubrificação e o controle de infecção são procedimentos distintos, mas caminham juntos e se complementam, porque a primeira cuida da saúde dos instrumentos e o segundo da saúde do paciente e do profissional. Não dá para ser diferente.


Publicado em 31/03/2022.

APCD Ribeirão Preto

(16) 3630-0711

Avenida do Café, 1080 - Ribeirão Preto (SP)
Ops... Preencha corretamente o formulário.
Obrigado! Seu formulário de inscrição foi encaminhado com sucesso.