Anatomia e Toxina Botulínica

Temas abordados no Curso de HOF. Na confraternização de final de ano a presença do prof. Dr. Levy Nunes

Anatomia e Toxina Botulínica

Para ampliar o saber a respeito abordagens específicas e clínica o 2º Modulo do Curso de Especialização em Harmonização Orofacial realizado no final de novembro foi sobre a Anatomia Facial passando pelos 4 pilares: pele, músculos, gordura e osso, com o prof. Dr. Alexandre Rodrigues Freire.

E mesmo em clima de festividades de final de ano, o 3º módulo foi desenvolvido do dia 15 ao 18 em dezembro e focou na Toxina Botulínica, conteúdo teórico, avaliações e diagnósticos clínicos, com a profa. Nicole Bettiol.
 

TOXINA BOTULÍNICA – ESSENCIAL NA HOF

A Toxina Botulínica é uma substância utilizada na Harmonização Orofacial principalmente para relaxamento muscular.

Segundo Bettiol, a toxina impede a formação de rugas ou diminuem contrações que puxam a face para baixo favorecendo o envelhecimento.

Essas e outras ações musculares decorrentes do efeito da toxina botulínica foram apresentadas. Como o Instituto Levy Nunes também preconiza conhecimento muito além da estética, também foram apresentados casos funcionais para dialisareis e bruxismo.
 

ANATOMIA – CONHECIMENTOS DEVEM SER APROFUNDADOS POR QUEM ATUA NA HOF

A anatomia da cabeça e pescoço, principalmente no tocante a musculatura, as estruturas mais delicadas e áreas de risco existentes foi a abordagem do professor  Dr. Alexandre Rodrigues Freire no Curso de Especialização em Harmonização Orofacial.

O professor Freire é cirurgião-dentista, mestre, doutor e pós doutor em cirurgia buco-dental na área de anatomia.

Segundo Freire, o entendimento de tudo da anatomia na sua região de atuação é fundamental para o profissional de Harmonização Orofacial. Sem esse entendimento ele estará suscetível a cometer erros, que podem levar a insatisfação do cliente a e até a uma deformação da face, inclusive, resultar em uma ação judicial.

“Através da anatomia o profissional da Harmonização Orofacial tem uma referência para saber onde pode atuar ou não. É necessário cautela, sempre considerar as áreas mais críticas, como a periauricular, a glândula salivar e periórbitas”, frisa ele, acrescentando ser muito importante uma anamnese criteriosa, levando em conta características diferentes entre as pessoas como etnia, idade, entre outras particularidades, determinantes da postura no momento dos procedimentos.

 

Prof. Dr. Alexandre  Freire no Curso na APCD-RP
 

 



Profa. Nicole Bettiol no curso na APCD-RP

 

 

Profs (as) Carolina Faccini e Camila Sasaki , Levy Nunes e Nicole Bettiol
 


FONTE: Revista APCD Ribeirão
Edição de janeiro de 2022


Publicado em 18/01/2022.

APCD Ribeirão Preto

(16) 3630-0711

Avenida do Café, 1080 - Ribeirão Preto (SP)
Ops... Preencha corretamente o formulário.
Obrigado! Seu formulário de inscrição foi encaminhado com sucesso.